sábado, 28 de maio de 2016

ÉPOCA DE 1916/17

PLANTEL


Artur Augusto, Manuel Veloso, Alberto Rio, Herculano, Luís Vieira, Cândido Oliveira, Carlos Sobral, Germano, Bogalho, Mocho, Picoto, Carlos Homem Figueiredo, José Vieira, Aníbal dos Santos
Júlio Cardoso, José Maria Bastos, Silvestre Rosmaninho, Clemente Guerra.

TREINADOR


COSME DAMIÃO

MELHOR MARCADOR
ALBERTO RIO - 4 GOLOS

RESULTADOS

PRESIDENTE

NUNO FREIRE THEMUDO

Dr. Nuno Freire Themudo
Eleito em 7 de Outubro de 1916, tomou posse em 12 de Outubro seguinte. Em 1919, em nome de uma filha menor, moveu uma acção de despejo ao Sport Lisboa e Benfica. Tal acção deixou-lhe uma imagem negativa, visto o clube Ter estado sujeito a perder todas as instalações, o que felizmente a justiça achou bem que não acontecesse.

NOVA SEDE

A sede na Av. Gomes Pereira, em Lisboa (1916 - 1925)
É num ambiente de grande instabilidade social, com a 1ª República a atravessar tempos difíceis, a Alemanha a declarar guerra a Portugal e o País a formar o CEP (Corpo Expedicionário Português), que o Benfica se instala na sua nova sede, situada na Avenida Gomes Pereira. São instalações de grande qualidade, que vão acompanhar o Clube numa fase de notável crescimento, em termos desportivos e associativos, muito por acção do Presidente da Direcção, Bento Mântua, eleito em 22/04/1917, e reeleito, consecutivamente, mais 7 anos, até 05/08/1926 - uma presidência que viria a marcar uma fase importante na vida do Glorioso. A sede tinha, nas suas traseiras, um rinque onde se patinava desde 1914. Foi aí que nasceu, em Portugal, o Hóquei em Patins.
Esta modalidade começou por ser praticada pelos sócios dos Desportos de Benfica. Em 1916, estendeu-se aos associados do SLB. Mais tarde, em Agosto de 1917, realizou-se o primeiro jogo com outro clube. Eram, então, diversas as modalidades em expansão: Atletismo, Patinagem, Pólo Aquático, Natação, Ciclismo e Ténis. Em 1919, o Clube vence os primeiros títulos em Luta Greco-Romana, obtidos pelo... futebolista (!) Cândido de Oliveira. As excelentes condições do edifício sede possibilitaram a realização de inúmeras actividades socio-culturais, como a formação dum grupo dramático em 1917, e a realização de actividades desportivas, casos dos concursos de Tiro, em 1921; Esgrima, em 1923; e a prática de Ginástica, Patinagem e Ténis (de Campo).
Nos terrenos existentes nas traseiras da sede, o Benfica inaugurou, em 11/11/1917, um campo de futebol, onde viria a realizar inúmeros jogos, quer de futebol, quer, mais tarde, de Hóquei em Campo e de Râguebi, quando se iniciou na prática destas modalidades (1923 e 1924, respectivamente). Neste campo, o Benfica venceu inúmeros troféus. Aí se estrearam grandes atletas que dignificaram o nome do Clube. Foi, também, neste recinto que se realizou, com iluminação artificial, o primeiro jogo nocturno no nosso País. Em 1919, A importância do Benfica era tal que o Clube inaugurava, com frequência, filiais em Portugal e nas colónias portuguesas de África.
Durante este período, destacam-se, nas várias modalidades, os atletas Luís Piedade, Santos Borges e Santos Almeida (ciclismo) - com o último a vencer, em 1925, a 1ª estafeta Coimbra-Lisboa -; Feliciano Gonçalves (atletismo); Carlos Sobral (natação e pólo-aquático); Rogério Futscher, Germano Magalhães, António Adão e Ilídio Nogueira (hóquei em patins e patinagem). Em 1923, o Benfica arrenda, no centro da cidade (Rua da Rosa), uma Secretaria, para desdobrar os Serviços Administrativos, e vence, em 11/03/1924, a 1ª Taça de Popularidade, com 1763 votos - uma diferença de 442 para o 2º lugar. O Benfica confirmava, assim, pela 1ª vez, em número, que era o clube mais popular do País.
Em 1923, é feita, pela primeira vez, uma distinção com a "Águia de Ouro" - Carlos Alberto Faria, responsável pela expansão do Benfica em África, particularmente na Beira/Moçambique, é premiado pela dedicação ao Clube. Em 18/12/1921, por ocasião da estreia da Selecção Nacional de futebol, são seleccionados 4 jogadores do SL Benfica para o jogo com a congénere espanhola, a realizar em Madrid. Portugal perde por 1-3 e Alberto Augusto, extremo-esquerdo do Benfica, torna-se o primeiro jogador a assinar um golo pela selecção nacional (apontado a 15' do final da partida). Os restantes atletas benfiquistas requisitados para o jogo pioneiro da equipa lusa foram: Víctor Gonçalves (médio-centro), António Ribeiro dos Reis (avançado-centro) e Fernando de Jesus (defesa), tendo o último ficado a suplente.
Entre 1916 e 1925, estrearam-se, na 1ª categoria, grandes jogadores de futebol, alguns deles provenientes das categorias inferiores, autênticas escolas de futebol. Destacam-se, entre outros: João Moraes, Fernando de Jesus, Jesus Crespo, Víctor Gonçalves, Alberto Augusto, José Pimenta, António Pinho, José Simões, Mário de Carvalho, Víctor Hugo, Luís Costa, Jorge Tavares e Hugo Leitão. Entre 1906/07 e 1924/25, o Benfica disputou, nas 4 categorias, 66 campeonatos, vencendo 36 (54%), ficando em 2º por 17 vezes (26%), em 3º por 10 e em 4º por 3.

NOVO CAMPO

CAMPO DE BENFICA
O novo campo de futebol foi inaugurado a 11 de Novembro de 1917, tendo o jogo inaugural sido uma vez mais contra o Sporting; o Benfica venceu-o por 1 a 0.