terça-feira, 23 de agosto de 2016

GRANDES NOMES

ALDAIR


Aldair Santos do Nascimento, mais conhecido como Aldair, (Ilhéus, 30 de novembro de 1965) é um ex-futebolista brasileiro que atuava como defesa central
Além do Flamengo, jogou também por Benfica e Roma. Nestes três clubes, Aldair construiu uma bela carreira durante as décadas de 80 e 90.

Contudo, Aldair também sempre será lembrado por sua participação na conquista do tetracampeonato mundial nos Estados Unidos, com a Seleção Brasileira.



Aldair chegou a fazer testes no Vasco da Gama, pelo qual seu pai era torcedor fanático, mas, decepcionado com o tratamento que recebera, abandonou o clube. Para evitar desavenças, disse que fora dispensado. Nas peladas que disputava, chamou a atenção de Juarez dos Santos, ex-jogador do Flamengo, que o levou ao Rubro-Negro em 1982.

Em 1985, aos 19 anos, iniciou sua carreira profissional, tendo a oportunidade de jogar ao lado de ídolos rubro-negros como Zico, Andrade e Leandro.

Vestindo a camisa do Fla, participou das conquistas do Campeonato Carioca de 1986 e do Brasileiro de 1987. Deixou o Flamengo em 1989 com 185 partidas disputadas e 11 golos marcados.



Negociado com o Benfica (que perdera o também central Mozer, vendido ao Olympique de Marseille), em 1989, formou dupla de centrais com Ricardo Gomes, e na decisão da Taça dos Campeões, contra o Milan, que venceu por 1 a 0 (gol de Frank Rijkaard). Neste jogo, Aldair quase marcou um belo golo depois de roubar a bola de Marco van Basten, deixar Ruud Gullit para trás e com liberdade para finalizar, mas foi neutralizado pela defesa milanista.



O defesa foi titular da equipe portuguesa até o ano seguinte, quando despertou o interesse da Roma, clube para o qual se transferiu e que defendeu pelos 13 anos seguintes de sua carreira. Sua contratação foi a última na gestão do presidente Dino Viola. Durante a passagem de Aldair (que ganhou o apelido de "Pluto", por sua semelhança com o personagem) pela equipe da capital italiana, conquistou 3 títulos, sendo o mais importante deles o Campeonato Italiano de 2000-01.

Ao deixar a Roma em 2003, com 415 partidas e 20 gols marcados, o defesa teve a camisa que usava - a número 6 - aposentada. Mas o clube voltou a utilizá-la em 2013, quando, a pedido do próprio Aldair, repassou-a ao recém-contratado holandês Kevin Strootman.



Em 2004, aos 39 anos de idade, Aldair chegou a encerrar sua carreira no Genova, onde atuou em apenas 17 jogos, marcando um golo. Entretanto, repensou a reforma no ano seguinte, atendendo um pedido de sua esposa, para jogar no Rio Branco, tendo atuado em 2 jogos.