terça-feira, 12 de julho de 2016

GRANDES NOMES

DI MARIA

Ángel Fabián Di María Hernández, nasceu em Rosário a 14 de Fevereiro de 1988, é um futebolista argentino que actualmente, joga pelo Paris Saint-Germain.



Rosario Central

Di María iniciou sua carreira profissional no Rosario Central em 2005, sendo promovido das categorias de base do clube argentino com apenas 17 anos. Em Janeiro de 2007, o Rubin Kazan, da Rússia, chegou a oferecer um contrato para Di Maria, que acabou recusando. [2] Após grande actuação no Mundial Sub-20 de 2007, onde marcou 3 golos e conquistou o título com a Argentina, o jogador chamou a atenção de grandes clubes da Europa. No clube de Rosário, jogou 35 partidas e balançou as redes em 6 oportunidades.



Benfica

Após diversas sondagens, Di María acabou assinando pelo Benfica de Portugal, num negócio avaliado em cerca de 6 milhões de euros (aproximadamente 8,3 milhões de dólares).[3] Di María foi contratado pelo clube português com o intuito de substituir Simão Sabrosa, que acabara de deixar o clube para actuar pelo Atlético de Madrid. Conquistou a titularidade no Benfica em pouco tempo e viu o seu contrato melhorado, com um aumento substancial de seu salário.



Mas apenas na temporada 2009-10 é que o jovem extremo conseguiu demonstrar todo seu potencial com a camisola do Benfica, muitos dizem que isso aconteceu graças à confiança depositada nele pelo treinador Jorge Jesus. No clube português, esteve perto da marca dos cem jogos mas fez apenas 97, e conseguiu marcar 17 vezes até maio de 2010. Na temporada 2009-10, foi líder de assistências, oferecendo diversos passes para golo aos seus colegas, sendo considerado o melhor jogador da Liga Portuguesa nessa época. Um dos seus melhores jogos ao serviço do Benfica foi contra o Everton F.C. na Liga Europa da UEFA, em que fez três assistências para golo, sendo o resultado final 5-0 e a maior derrota da equipa inglesa em competições europeias até à data.[4] Outra das suas melhores exibições foi contra o Sporting Clube Olhanense na antepenúltima jornada da Liga portuguesa, tendo feito duas assistências, uma delas de passe de letra, marcando ainda um dos golos, numa vitória por 5-0 do Benfica.



Marcou o seu primeiro Hat-trick da carreira num jogo contra o Leixões que o Benfica venceu por 0-4, e Di María viu ainda ser-lhe um golo mal anulado, podendo ter feito um poker. Antes de sair do clube da Luz, Di María agradeceu a Jorge Jesus toda a confiança que depositou nele, referindo que até então tinha sido o único treinador que tinha acreditado nas suas potencialidades como jogador profissional e disse ainda que deve ao Benfica tudo o que é hoje.



Real Madrid

Em Junho de 2010 confirmou sua transferência para o Real Madrid por um valor próximo de 25 milhões de euros, assinando um contrato de seis anos com o clube espanhol.[5] Contrato esse que podia chegar aos 37 milhões de euros (estando dependente conforme seu desempenho e dos objectivos alcançados pelo Real Madrid), tornando-o na transferência mais cara da Liga Portuguesa até então.



No time espanhol foi um dos grandes destaques logo em sua temporada de estreia, formando um quarteto ofensivo muito habilidoso e eficiente ao lado de Cristiano Ronaldo, jogando pelos lados do campo, Mesut Özil pelo meio e Gonzalo Higuaín como referência na área. No dia 20 de Abril de 2011, ele foi o responsável pela assistência para a cabeçada de Cristiano Ronaldo, que resultou no golo que deu o título da Copa do Rei para os merengues.

Manchester United

Em 26 de Agosto de 2014 o Manchester United confirmou sua contratação por cinco anos, pelo valor recorde de 59,7 milhões de libras esterlinas, equivalente a 74,9 milhões de euros.



Estreou pelo novo clube em 30 de Agosto contra o Burnley pela Premier League de 2014–15, e marcou seu primeiro golo contra o Queens Park Rangers em 14 de Setembro, pela mesma competição.




Paris Saint-Germain

Transferiu-se ao Paris Saint-Germain em 6 de Agosto de 2015 por vínculo de quatro temporadas e valores não oficialmente divulgados. Seu primeiro gol pelo clube francês em partidas oficiais aconteceu na estreia pela UEFA Champions League na vitória sobre o Malmö da Suécia. Di Maria estoirou rapidamente no PSG, se tornando em um dos principais jogadores da equipe na temporada 2015/16, onde venceu o Campeonato Francês, a Copa da França e a Copa da Liga Francesa. Di María também se tornou o futebolista com mais passes para golo em uma única temporada, contabilizando 22 numa só temporada.