sábado, 21 de maio de 2016

ÉPOCA DE 1952/53

PLANTEL


Bastos, Artur, José Águas, Joaquim Fernandes, Moreira, Vieira, Calado, Rogério, Félix, Arsénio, Zézinho, Ângelo, Corona, Rosário, António Manuel, Gonzaga, Martins, Júlio, Rosa, Mário Rui e Jacinto

TREINADORES


MELHOR MARCADOR

JOSÉ ÁGUAS - 35 GOLOS

RESULTADOS


PRESIDENTE

JOAQUIM FERREIRA BOGALHO

CRÓNICA DA ÉPOCA

O Sporting conquistou o sexto campeonato em sete edições, demonstrando uma superioridade sobre os rivais sem paralelo na história do futebol português até então.
Mas a grande equipa dos «Cinco Violinos» estava mais perto do fim, Peyroteo à muito que abandonara o clube, e o futebol. Azevedo já não era o pilar da baliza sportinguista. Jesus Correia já estava mais concentrado no hóquei patinado do que no pontapé na bola, tendo só feito dois jogos pelos leões nesta edição da prova.
Restavam Vasques, Albano e Travaços, que por lesão só jogara oito jogos, mas o Sporting contava então com Martins, Juca e Carlos Gomes para manter o leão no topo.
O Benfica voltou a conseguir um segundo lugar, graças aos golos de José Águas, seguindo-se o Belenenses de Matateu, que com 29 golos foi o melhor marcador e o FC Porto em quarto, à frente do Barreirense.
Destaque ainda para o Lusitano de Évora, que na sua época de estreia na I Divisão, chegou a liderar a prova na 6.ª jornada, depois de bater o Sporting por 2x0.

CURIOSIDADES

Foi a época em que o F.C. Porto se estreou na Taça de Portugal, tendo o "habitué" Benfica como adversário, a prenda foi terem levado 5 secos para casa.