segunda-feira, 30 de maio de 2016

ÉPOCA DE 1956/57

PLANTEL


José Águas, Salvador, Cávem, Bastos Ângelo, Alfredo, Coluna, Pegado, Jacinto, Artur, Calado, Caiado, Serra, Zézinho, Palmeiro, Isidro, Palmeiro Antunes, Azevedo, Costa Pereira, Naldo, Chipenda, Santana

TREINADOR

OTTO GLÓRIA



MELHOR MARCADOR

JOSÉ ÁGUAS - 33 GOLOS

PRESIDENTE

MAURÍCIO VIEIRA DE BRITO

Fundamental nas conquistas europeias

Foi quem, provavelmente, mais financiou o Clube, não só durante a sua gerência mas também depois de se retirar. No futebol, em 1961, conquistou a primeira Taça dos Campeões Europeus e em 1962 foi decisivo na segunda. Contratou-se o treinador Béla Guttmann (1959) e Eusébio (1960). Sagrou-se bicampeão nacional (1960 e 1961). Foi responsável pela requalificação do Estádio: iluminação (1958) e construção da primeira fase do Terceiro Anel (em 1960, com 75 mil lugares), obras suportadas na sua capacidade financeira. Foi eleito Sócio Benemérito (1958) e Águia de Ouro (1960).

RESULTADOS


VIDEOS


BENFICA 2 - ACADÉMICA 0




BENFICA 3 - COVILHÃ 1 (FINAL DA TRAÇA)



SPORTING 1 - BENFICA 0



BENFICA 1 - SPORTING 1

CRÓNICA DA ÉPOCA

Com o Sporting em declínio, incapaz de manter o nível com que dominara o futebol português até à primeira metade da década, a luta pelo título resumia-se a benfiquistas e portistas. 
Em 1956/57, o Benfica voltou a chamar a si o título, batendo os nortenhos por um ponto. O Belenenses segurou novamente o terceiro lugar, enquanto o Sporting acabou por se superiorizar ao Lusitano de Évora na luta pelo quarto lugar.
A luta entre benfiquistas e portistas foi intensa, na 22.ª jornada, fruto de uma vitória expressiva sobre o Caldas (4x0) os azuis e brancos lideravam a tabela com mais um ponto que os encarnados, mas na ronda seguinte, uma derrota em Belém (4x3), deixou o Benfica que vencera o Setúbal - isolado na liderança.
Na 24.ª jornada o FC Porto recebeu o Atlético nas Antas e empatou a zero, deitando quase por terra o sonho do título... mas um empate do Benfica em Torres Vedras na penúltima jornada deixou o Porto a sonhar. Na última jornada, a vitória portista sobre o Vitória de Setúbal (4x1) não chegou para o título, pois à mesma hora o Benfica bateu a Académica na Luz (2x0) e sagrou-se campeão.