domingo, 3 de julho de 2016

GRANDES NOMES

MIKLOS FEHER



Miklós "Miki" Fehér (Tatabánya, 20 de julho de 1979 — Guimarães, Portugal, 25 de janeiro de 2004) foi um futebolista húngaro.

A carreira de Fehér começou no Győri ETO, tendo representado em Portugal o FC Porto, o Salgueiros e o Sporting Braga, antes de se mudar para o Benfica. Fez a sua estreia na seleção em Outubro de 1998 contra o Azerbaijão, tendo marcado sete golos em 25 partidas. Fehér faleceu durante uma partida em que o Benfica defrontava o Vitória de Guimarães em Guimarães para a Liga, a 25 de Janeiro de 2004.

Biografia:

Miklos Fehér, nasceu a 20 de Julho de 1979 e foi um atacante da selecção nacional húngara. Começou por jogar num clube da sua cidade natal, o Gyõri ETO FC, tendo sido o Benfica o ponto alto da sua carreira. Era irmão da apresentadora e modelo Orsi Silva Fehér.

A 25 de Janeiro de 2004 e com apenas 24 anos, jogou a sua última partida contra o Vitória de Guimarães.

Após receber um cartão amarelo, começou a sentir-se mal e pôs as mãos nos joelhos, tendo de seguida caído de costas no chão. Foi prontamente assistido pelos médicos das duas equipas, tendo apercebido que estava em paragem cardio-respiratória, o jogo em Guimarães terminou de imediato. Os médicos tentaram reanimá-lo no próprio relvado sem resultados. Foi transportado para o hospital, não tendo sobrevivido à paragem cardíaca. Nessa noite,ficou na morgue do hospital para ser submetido a uma autopsia. Daí o seu corpo foi transportado para o Estádio da Luz, onde lhe foram prestadas homenagens e passado poucos dias para a Hungria onde se realizaram as cerimónias fúnebres, em Tatabánya.

Carreira:

Fehér foi visto pela primeira vez pelos olheiros do FC Porto ainda quando jogava no seu país pelo Győri ETO FC. Assinou contrato em 1998 mas nunca se conseguiu impor na equipa, como ainda era jovem foi emprestado para ganhar experiência. Juntou-se a outro clube da cidade do Porto, o Salgueiros. Teve uma época mediana, mas foi novamente transferido, desta vez para o Braga, onde teve a sua melhor época, tendo marcado 14 golos em 26 partidas.



Após o presidente do clube, Pinto da Costa se ter desentendido com o agente do jogador, Fehér negou-se a cortar relações com o seu agente e abandonou o clube como "Persona non grata". Foi para Lisboa tendo assinado pelo Benfica, onde marcou por oito vezes em 30 partidas.

Morte:


Memorial no Estádio da Luz.


No dia 25 de Janeiro de 2004, o Benfica viajou até Guimarães. O jogo estava a ser transmitido em directo na televisão e o Benfica ganhava por 1-0. Após uma jogada mais dura (o cartão amarelo foi mostrado porque Miki tentou impedir um lançamento lateral ao jogador adversário) Fehér recebeu um cartão amarelo, tendo de seguida sentindo-se mal acabando por cair inanimado no campo. Os médicos e colegas aperceberam-se de imediato que tinha sofrido uma paragem cardíaca, e o seu colega Sokota tirou-lhe a língua da garganta com as suas próprias mãos para que Miki não sufocasse imediatamente, tendo de seguida sido submetido a manobras de reanimação, nesta altura todo o estádio já se tinha apercebido da gravidade da situação. Uma ambulância entrou no campo para transportar o jogador para o hospital. A sua condição física foi acompanhada ao longo do dia pelos media portugueses, e antes da meia noite a morte de Fehér foi confirmada. O médico legista mais tarde anunciou que Fehér morreu devido a uma fibrilação ventricular devido a uma cardiomiopatia hipertrófica. Tinha 24 anos.


AS ULTIMAS IMAGENS DA VIDA DE "MIKI"

 

Em sua memória, o Benfica retirou o número 29 usado por ele, sendo que este número nunca mais irá ser utilizado por um jogador do Benfica.

Apesar de Fehér ter deixado o FC Porto para os rivais de Lisboa, após a sua morte, Reinaldo Telles (director) e José Mourinho (treinador), prestaram a sua homenagem no Estádio da Luz, onde o seu corpo esteve.


Causa da morte:

Segundo o relatório médico, a arritmia cardíaca deveu-se a uma cardiomiopatia hipertrófica.

IMAGENS DO VELÓRIO E FUNERAL











HOMENAGEM NO ESTÁDIO DO GUIMARÃES